Prefeito Wilamir Cavassini toma posse em Abelardo Luz/SC

Por Guilherme Zimermann sexta-feira, 29 set 2017 13:29 PM

Foto: Assessoria
Fotos: Assessoria

Foi realizada na manhã desta sexta-feira (29), a cerimônia de posse do prefeito eleito de Abelardo Luz, Oeste de Santa Catarina, Wilamir Cavassini (PSDB) e de seu vice, Jorge Piccinin (PP). A solenidade foi realizada na Câmara de Vereadores, com ampla participação da comunidade, lideranças regionais, autoridades civis, eclesiásticas e militares. Na sequência, o empresário de 57 anos, acompanhado da primeira dama do município, Marlene Cavassini, subiu a rampa da prefeitura municipal, onde, no gabinete do prefeito, assinou o termo de transferência do cargo, até então, ocupado interinamente pelo presidente da Câmara Municipal, Lucas Sernajoto (PMDB).

2

O novo prefeito assume o comando do Executivo através de eleição suplementar, obtendo 4 mil votos (41,34% dos votos válidos), e terá pouco mais de três anos para implementar seu plano de governo e apresentar novas perspectivas para os 17,8 mil moradores do município abelardense.

Capital Nacional da Semente de Soja, Abelardo Luz concentra no setor agropecuário boa parte de sua atividade econômica. Segundo o Centro de Socieconomia e Planejamento Agrícola (Cepa) da Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina), a produção da oleaginosa supera as 150 mil toneladas. Nas lavouras de milho, a produção se aproxima das 100 mil. O PIB (Produto Interno Bruto) do município chegou em 2014 a R$ 560,6 milhões – R$ 31,7 mil per capita – números acima da média nacional.

Cavassini

De acordo com as Nações Unidas, Abelardo Luz é um município em médio desenvolvimento, com índices muito próximos de altos níveis de crescimento. O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) abelardense, que mede o nível de desenvolvimento a partir de indicadores de educação, longevidade e renda  é de 0,696 – a partir de 0,700 já é considerado município em alto desenvolvimento.

O seu IFDM (Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal), que também levanta os dados educacionais, de saúde e emprego e renda, para medir o crescimento municipal, é de 0,7245, enquadrando-se na categoria de desenvolvimento moderado.

Por outro lado, índices que medem a eficiência da gestão, demonstram que o município enfrenta dificuldades. No IFGF (Índice Firjan de Gestão Fiscal), que busca examinar como os tributos pagos pelos cidadãos são administrados pelas prefeituras, levando em conta os avanços e retrocessos da administração, Abelardo Luz atinge 0,4936. O indicador varia de 0 a 1, quanto mais próximo de 1, melhor é considerada a gestão.

O município também sofre com a desigualdade social. O coeficiente de Gini, parâmetro internacional usado para medir a desigualdade de distribuição de renda, de Abelardo Luz é de 0,53 – quanto mais próximo de zero, menor é a desigualdade de renda e melhor a distribuição de renda. Quanto mais próximo do um, maior a concentração de renda.

Outro fator que deverá ter atenção dos novos governantes, é a alta dependência de programas de transferência de renda. Em 2016 foram R$ 3,1 milhões repassados através do Bolsa Família. Somente no último mês de agosto, 1.514 famílias foram beneficiadas.

De acordo com o CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais), gerenciado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, são 3.285 famílias abelardenses de baixa renda cadastradas. São consideradas de baixa renda, aquelas famílias cuja renda mensal é de até meio salário mínimo por pessoa ou três salários mínimos de renda total. Ao todo, são 8.861 pessoas cadastradas – 49,6% da população do município, que se enquadram nos parâmetros de pobreza determinados pelo Governo Federal.

Com o apoio de 4 mil eleitores, cerca de 22% da população abelardense, Cavassini terá pouco mais de três anos para pôr em prática seu plano de governo, cumprir com suas promessas de campanha, desenvolver o município e trazer estabilidade, após um período de muita turbulência no âmbito político, o que sempre acarreta em prejuízos à população.

Abaixo, algumas das propostas contidas no plano de governo de Cavassini e Piccinin:

– Enxugar a maquina pública, acabando com os “cabides de emprego”;

– Reforma administrativa;

– Planejar o complexo esportivo com pista de atletismo, campo de futebol suíço, campo de futebol de areia e quadra de tênis;

– Aproveitar o potencial do Rio Chapecó para praticas esportivas;

– Revitalização e regularização do parque industrial;

– Aquisição de novas áreas para instalação de novas indústrias, visando aumento de emprego e renda;

– Reativar o frigorifico de peixe;

– Criar o selo de qualidade para a semente de soja de nosso município;

– Apoiar a titulação das terras dos assentamentos;

– Contratação de mais médicos com especialização;

– Criar núcleo habitacional para pessoas de baixa renda, inclusive próximo ao centro da cidade;

Para acessar o plano de governo completo, com todas as propostas do prefeito eleito, clique aqui -> Plano de Governo – Wilamir Cavassini e Jorge Piccinin