Eventos marcarão Ano do Laicato e os 60 anos da Diocese em 2018, anuncia Dom Edgar

Por Ivan Cezar Fochzato segunda-feira, 27 nov 2017 08:52 AM

dom edgar Xavier ErtlA Igreja da Diocese de Palmas/Francisco Beltrão, mesmo sem  programação especial, abriu ontem(26) o Ano Nacional do Laicato, que se estenderá até o dia 25 de Novembro de 2018. No domingo celebrou-se com a Festa de Cristo Rei, a conclusão do Ano Litúrgico.

Em sua mensagem, o Bispo Dom Edgar Xavier Ertl, antecipou que, ao longo de 2018,  serão realizados vários eventos para a vivência, reflexão e celebração com leigos, concomitantemente aos  60 anos de nossa Igreja Particular de Palmas/Beltrão.”Rezemos, pois, então neste novo ano litúrgico a fim de que, de fato, os cristãos leigos sejam sujeitos na Igreja em saída, a serviço do Reinado de Jesus Cristo, o enviado do Pai”, enfatiza o Bispo.

Mensagem

“Cristãos leigos e leigas, sujeitos na Igreja em saída”, a serviço do Reino e como tema “Sal da terra e luz do mundo”, objetiva-se, sobretudo, como Igreja, povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade. A iniciativa de acordo com o papa Francisco, deseja fazer crescer “a consciência da identidade e da missão dos leigos na igreja”.

Quais são os objetivos do Ano do Laicato?

  1. Comemorar os 30 anos do Sínodo Ordinário sobre os leigos (1987) e os 30 anos da Exortação Chrisfideles Laici, de São João Paulo II, sobre a vocação e missão dos leigos na Igreja e no mundo (1988);
  2. Dinamizar o estudo e a prática do Documento 105 da CNBB: Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade e demais documentos do Magistério sobre o laicato, em especial do Papa Francisco;
  3. Estimular a presença e a atuação dos cristãos leigos e leigas, verdadeiros sujeitos eclesiais, como sal, luz e fermento na Igreja e sociedade.

“O Ano do Laicato nos empolga e fomenta em nós uma feliz e agradável expectativa, para juntos escutarmos o que diz o Espírito Santo aos nossos corações e assumirmos a ação transformadora na Igreja e no mundo. A obra é de Deus e de todos nós”, afirma o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da CNBB, dom Severino Clasen, bispo de Caçador/SC.

Assim, a Igreja quer por essa ocasião, fortalecer as diversas expressões do laicato, os incontáveis cristãos leigos e leigas que atuam através de seus trabalhos em instituições como universidade, escolas, hospitais, asilos, creches, meios de comunicação, empresas, evangelizando pelo testemunho e contribuindo para a expansão do Reino de Deus.

Na Diocese de Palmas/Beltrão cada paróquia e suas comunidades, à sua própria maneira e criatividade, darão início a esta nobre e louvável proposta da Igreja do Brasil, com justiça com nossos irmãos e irmãs leigas, tão numerosos nos serviços, pastorais, movimentos e, especialmente pelo testemunho no mundo da política, da cultura, da educação, da economia e outros setores da vida pública.

 Jesus Cristo, Rei do Universo

Neste domingo celebramos a festa de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, conclusão do Ano Litúrgico. O Evangelho é o texto de Mateus 25 sobre o Julgamento Final. Nesse texto, enfatiza-se a sorte eterna dos que optaram ou não pelo “Reino de Deus e a sua justiça”. “Se a justiça de vocês não for superior à dos doutores da lei e dos fariseus, não entrarão no Reino do Céu”. Jesus, Pastor – não pergunta sobre o cumprimento das leis de ritual e de pureza, tão caras aos doutores da lei e fariseus, mas sobre a prática da justiça de Deus, a caridade, as obras de misericórdia diante do sofrimento de tanta gente. Esse texto não pode deixar de nos questionar, vivendo como estamos em uma sociedade cada vez mais excludente.