“Vivemos um caos na forma de fazer política”, diz Dom Edgar

Por Francione Pruch quinta-feira, 10 ago 2017 20:27 PM

O momento político do país está gerado inúmeros embates e divergências de opiniões. A atual crise política, que chega ao mais alto nível desde a aprovação da Constituição de 1988,  e está deixando a população descrente quando esse tema é abordado no dia a dia. Desde o ano passado, a CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) tem emitido inúmeras NOTAS, com a proposta de fomentar a reflexão e debate sobre medidas adotadas pelo legislativo e executivo nacional.

Dom Edgar / Foto: Luiz Carlos
Dom Edgar / Foto: Luiz Carlos

Para o Bispo da Diocese de Palmas e Francisco Beltrão, Dom Edgar Xavier Erlt, “a igreja nos propõem uma reflexão sobre o momento atual. Não podemos ser cristãos alheios ao que acontece ao nosso redor, em nosso país, municípios e estados. Precisamos pensar nos problemas sociais, políticos, culturais, enfim, a igreja sempre tem uma palavra. Não apresentamos soluções políticas, mas o que a igreja propõe é sempre uma reflexão”.

Desvio de dinheiro, compra de votos, compra de apoio político, a corrupção em suas mais diversificadas formas afetou diretamente a economia nacional e a vida dos brasileiros. “Sinto-me envergonhado pela classe política que temos. Não vou dizer todos para não generalizar, claro que existem homens bons, pessoas honestas. Mas estamos vivendo uma situação muito delicada”. Salienta Dom Edgar, ao afirmar também, “vivemos um caos na forma de fazer política. A política é uma arte, necessária, algo extremamente importante para a sociedade. Mas a maneira como se faz é que estamos questionando. A política para muitas pessoas se tornou uma profissão, fonte de renda, cabide de emprego, um disputa mais ideológica do que o interesse pelo bem comum. As facilidades da corrupção são tão grandes que estamos percebendo no Brasil”.

Faltando pouco mais de um ano para o pleito eleitoral, a igreja católica busca ampliar os debates e orientar para a prática do voto consciente. “Uma das missões da igreja em época de eleição é preparar para que votemos consciente. A igreja quer colaborar com um Brasil melhor, justo e fraterno. Um Brasil onde as desigualdades sociais desapareçam”.