Município instaura processo administrativo na Secretaria de Saúde

Por Evandro Artuzzi sexta-feira, 11 ago 2017 15:40 PM

Fonte: Da redação, com informações da assessoria

O Município de Pato Branco divulgou nesta sexta-feira, dia 11, a portaria 382/2017, anunciando a abertura de Processo Administrativo Disciplinar para investigar possíveis irregularidades funcionais na Secretaria Municipal de Saúde, no que refere-se a aquisição e entrega de medicamentos e de materiais médico hospitalares.

Foi anunciada, ainda, a exoneração da secretária municipal de Saúde, Antonieta Chioquetta, gestora dos contratos na Saúde, da diretora do Departamento de Controle Administrativo, Financeiro e Infraestrutura, Nadiely de Oliveira da Silva e o afastamento de um funcionário que atuava junto ao recebimento e distribuição de medicamentos. Assumiu a Secretaria Municipal de Saúde, interinamente, Márcia Fernandes de Carvalho, que coordenava o Departamento de Programas e Metas do Município desde 2013.

Em entrevista coletiva à imprensa local na manhã desta sexta-feira, dia 11, o prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, lembrou que a saúde pública de Pato Branco obteve avanços significativos nos últimos cinco anos, alcançando conquistas importantes, como a ampliação das equipes de Estratégia e Saúde da Família, o que foi possível com a contratação de mais de 240 profissionais por concurso, somada à estruturação com novas unidades de saúde e com a operação da UPA 24 horas – planejamento que foi fundamental para que Pato Branco pudesse receber o curso de Medicina.

Todavia, a decisão da Administração Municipal em afastar os funcionários, bem como a secretária municipal, por meio de Processo Administrativo Disciplinar, refere-se a denúncias que apontaram indícios de possíveis irregularidades e que resultaram em um monitoramento instituído pela municipalidade durante os últimos três meses.

“A secretária é gestora dos contratos e teve autonomia para montar a sua equipe. Se dedicou, fez um bom trabalho, mas, neste momento, recaíram algumas dúvidas no processo de aquisição de equipamentos e de materiais hospitalares. Não há comprovação, mas a investigação se faz necessária, visando preservar o interesse público, dando condições para que as pessoas envolvidas possam se defender e que a verdade dos fatos seja comprovada”, pontuou Zucchi.

De acordo com o prefeito, a investigação seguirá com agilidade e rigor. “Queremos que a investigação ocorra com transparência e de maneira eficiente, em que afastaremos quantos servidores forem necessários. Realizaremos uma investigação rigorosa, pois não serão tolerados quaisquer desvios de conduta e irresponsabilidades que possam gerar prejuízo ao erário público”, afirmou o prefeito.

Zucchi enalteceu a importância das investigações. “Se for comprovada alguma irregularidade, as pessoas envolvidas serão responsabilizadas. Se não houve, estamos dando as condições para que as investigações sigam normalmente e que a verdade seja esclarecida. Mas, reforço, a Administração Municipal não será conivente com nenhuma irregularidade”, completou.