Exposição Poéticas Visuais será dia 24, no Centro Cultural Dom Agostinho

Por Ivan Cezar Fochzato quinta-feira, 19 out 2017 16:01 PM

No próximo dia 24 de Outubro, o Centro Cultural Dom Agostinho em Palmas, sul do Paraná, recebe, às 20h00, a exposição Poéticas Visuais Construções, Conhecimentos e Expressões do Presente. As obras são pertencentes aos artistas Magda  Vicini, Luis Ney Todero, Douglas Colombelli, que integram o corpo docente do curso de Artes Visuais do IFPR, Campus Palmas, instituição que, juntamente com a Prefeitura, são promotores do evento.

No vernissage,  Colombelli expõe um conjunto  de esculturas e desenhos de cenas domésticas, onde dramatiza o processo de construção das linguagens artísticas. Com o tema “Arte é uma janela para a intimidade”, em suas obras utiliza técnica mista e diversos materiais, a partir de um olhar intimista, ao mesmo tempo que, busca explorar questões gráficas e experimentações poéticas variadas.

22554830_10211661982759480_356401416619019899_nEm “Negrinhas”, Todero apresenta um conjunto de pinturas em óleo sobre papel paraná e faz uma leitura do conto publicado na coletânea do escritor Monteiro Lobato(1927). São obras que exploram técnicas de texturas e cores contrastantes. Seleciona cenas que permitem um jogo de interfaces que traduzem a dramaticidade do texto literário.

Em “Reflexos no Espelho”, Magda Vicini, propõe refletir sobre convivência/convergência entre identidades e miscigenações de raças e culturas.  A série de desenhos a lápis grafite sobre papel canson provocam o expectador a questionar e questionar-se.

Na apresentação da exposição, Dr. Sanderson Reginaldo de Mello, docente do IFPR,  destaca que a arte sempre irá ocupar um espaço, mesmo diante de gêneros cada vez mais inovadores proporcionados pelas atuais tecnologias. “A arte possibilita explorar e ampliar universalmente as potencialidades do homem, sua criatividade, sensibilidade e espiritualidade”, argumenta.

A Diretora da Divisão de Cultura do Município, prof. Luiza Mara Motta Santos, mencionou que a população palmense é merecedora de estar em contato com a arte, pois é através dela que vivenciamos nossos sentimentos, emoções, criatividade e conhecimento.