Dom Luis Vincenzo Bernetti morre aos 83 anos no Rio de Janeiro

Por Evandro Artuzzi sábado, 12 ago 2017 09:54 AM

Fonte: Da redação, com informações da assessoria

Faleceu nesta sexta-feira (11) no Rio de Janeiro, Dom Luis Vincenzo Bernetti, 83 anos. Ele foi o primeiro Bispo Auxiliar da Diocese de Palmas – Francisco Beltrão. O sepultamento será na cidade de Ampére, no Sudoeste do Estado.

O corpo será translado e chegará em Ampére na segunda (14). As 15 horas, será celebrada missa na Igreja Matriz e posteriormente sepultado no Cemitério Municipal.

História de Dom Luis

Lema: “Ide, pregai o Evangelho”
Nascimento: 24/03/1934
Ordenação Presbiteral: 01/06/1958
Ordenação Episcopal: 25/08/1996
Bispo Emérito: 08/02/2009

Dom Luís Vincenzo Bernetti, 83 anos, faleceu no Rio de Janeiro. Foto de divulgação
Dom Luís Vincenzo Bernetti, 83 anos, faleceu no Rio de Janeiro. Foto de divulgação

Nasceu no dia 24 de março de 1.934 em Torchiaro de Ponzano di Fermo (AP) na Itália, filho de Oreste Bernetti e Elvira Damiani Bernetti. Foi ordenado presbítero dia 01 de junho de 1.958 em Fermo, na Itália, foi eleito e nomeado bispo titular de Rufiniana e auxiliar de Palmas-Francisco Beltrão dia 12 de junho de 1996 e ordenado dia 25 de agosto de 1996, em Ampére, no Paraná.

Dom Luis, fez todos os seus estudos, desde o primeiro grau até a Teologia na Itália em Palermo e Fermo, fez Licenciatura em Teologia dogmática e pastoral na Universidade Lateranense em Roma e ainda fez Pedagogia e Orientação educacional na Faculdade de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro.

Foi pároco nas paróquias Santa Rita dos Impossíveis, no Rio de Janeiro; na paróquia Nossa Senhora da Conceição, de Bom Jardim, diocese de nova Friburgo. No Paraná foi pároco em Formosa do Oeste, na Paróquia santo Antonio e na Paróquia Nossa Senhora Aparecida em Ouro Verde do Oeste, na diocese de Toledo; na Paróquia Santa Terezinha em Ampére, na diocese de Palmas-Francisco Beltrão. Foi reitor do seminário maior da Ordem dos Agostinianos Descalços, no Rio de Janeiro, foi Superior da Comunidade dos Agostinianos e foi eleito Superior Regional de sua Ordem para o Brasil.

Foi bispo referencial para a Pastoral Vocacional no Regional Sul II, desde 1.999 e referencial para a Conferencia dos Religiosos do Brasil (CRB), no Paraná, desde 2.003, foi membro da Presidência da CNBB, Regional Sul II, representando a Província Eclesiástica de Cascavel, entre 1.999-2.002.
Seu lema episcopal é “euntes…praedicate”.

Significado do Brasão
O azul superior lembra a infinitude, para a qual tende todo projeto humano alicerçado na fé em Deus, a água, que derramada sobre nossas cabeças, na força do Espírito Santo, no batismo nos coloca como membros do povo de Deus, filhos e filhas do Pai, com Cristo o Bom pastor.  O coração lembra a entrega e doação da vida de Cristo e todos os cristãos por amor, como ministro de Cristo, o bispo entrega e doa a sua vida, como pastor, simbolizado no cajado, as sandálias, lembram a necessidade de partir e de se despojar, também recordam o ordem da Congregação da Ordem dos Agostinianos Descalços, a qual pertence o bispo Dom Luis V. Bernetti, ilustra seu lema episcoal, “andando…pregai”, as sandálias são colocadas sobre o “verde” que significa os campos onde age o pastor, que vai ao encontro de seu rebanho onde ele está, na missão de, configurado ao Cristo Bom pastor, pastorear o rebanho de Cristo. O lema “Euntes…praedicate” em amarelo, recorda a importância da Palavra de Deus e da missão de ser missionário e pregador da Boa nova do Reino de Deus, o maior tesouro que carregamos em vaso de barro e que transforma a vida de todas as pessoas humanas