Caprinocultor comemora primeira cria de mini cabra do Sudoeste

Por Evandro Artuzzi quarta-feira, 09 ago 2017 15:28 PM

Fonte: Da redação, com informações da assessoria

O sítio do vovô Ghizzi fica a 600 m da rodovia, na Vila Hípica em Marmeleiro. E Por lá o clima é de e muita comemoração. Nasceu a primeira mini cabra do rebanho e já foi batizada como a Masha. Há quatro meses Hélio Ghizzi decidiu investir em mini cabras. Comprou um macho e três fêmeas e por lá todos os animais tem nome. O Zico, a Nica, a Belinha e a Marta. Duas delas já estão prenhas e nos próximos dias terá nova comemoração no sítio.

Por 31 anos, Hélio trabalhou como eletricitário mas, há sete anos voltou para o campo. A propriedade tem 2,5 alqueires e a diversidade é o ponto forte da propriedade. O agricultor cria peixes, tem aviário de engorda de perus ( integrado a BRF), e um rebanho de cabras da raça Boher (33 fêmeas  e dois machos). Hélio deixou de lado a criação de ovelhas para investir na caprinocultura. Tesoureiro da Caprimar – Associação de Caprinocultores de Marmeleiro, e conhecedor do setor, decidiu ousar ainda mais e entrou no mercado de mini cabras, para animais de estimação. “Elas são dóceis, fáceis de lidar e estou muito feliz com o começo da criação”, comentou Hélio.

Hélio Ghizzi segura nos braços a primeira mini cabra de sua propriedade. Foto de divulgação
Hélio Ghizzi segura nos braços a primeira mini cabra de sua propriedade. Foto de divulgação

As mini cabras tem entre 30 e 40 cm, pesam cerca de 20 kg e tem um período de gestação em média de 120 dias. Além disso, o custo de alimentação de um animal é baixo.  Atualmente, um exemplar de mini cabra é comercializado no mercado em torno de R$ 2.500,00. Mas por enquanto, Hélio não pensa em vender nenhuma das mini cabras. Pelo menos até ampliar o rebanho porque  o negócio só está começando e Hélio está muito animado e confiante com os resultados. “Eu não conheço  outro criador aqui no Sudoeste que  tenha as mini cabras e pretendo  em um ano  ter de 15 a 20 crias para isso já estou adaptando a propriedade e criando um ambiente ainda mais favorável para os animais. Sempre fui um apaixonado por caprinocultura”, avaliou Hélio que comemora o nascimento da primeira mini cabra do sítio e da região.

O Diretor de Agricultura Guilherme Baggio, lembra que o setor da agricultura é forte no Município e a caprinocultura tem crescido, tornando-se uma boa alternativa de diversificação de renda, principalmente nas pequenas e medias propriedades. “Com a criação da Caprimar, esperamos que o rebanho de caprinos cresça ainda mais no município para que possamos oferecer a população uma opção a mais na hora de escolher a carne para o churrasco de domingo”, comenta Guilherme Baggio.

O presidente da Caprimar, Sérgio Lira, lembra que a Associação foi criada a poucas semanas, com apenas cinco sócios fundadores, e que o “objetivo é permitir o crescimento  da caprinocultura   na região e que os criadores  possam  incrementar a atividade e comercializar  a carne com os frigoríficos de Pato Branco e Guarapuava”. Sérgio Lira destaca que é interessante a nova atividade de mini cabras “porque em todo o Paraná é algo novo, um diferencial e pode se tornar referência no mercado de animais de estimação”.